segunda-feira, 10 de março de 2008

Filmes de Fevereiro de 2008, com comentários


O Homem Que Sabia Demais (The Man Who Knew Too Much, 1955, Alfred Hitchcock) ***1/2

Divertido e muito bem feito, como quase tudo dessa fase do grande Hitch. Achei a história um tanto boba (usar o termo inverossímel não casa bem com os filmes do diretor), e o que mais me marcou, surpreendentemente, foi aexcelente atuação e o carisma de Doris Day – creio que foi o primeiro filme dela que eu vi.

Curioso também que, embora eu nunca tenha assistido este filme antes, já sabia todo seu enredo e desenvolvimento, coisa comum em relação a vários filmes do mestre que eu ainda não assisti.
Visto em dvd.


Felicidade (Happiness, 1998, Todd Solondz) ***

Me decepcionei com este que é o mais conhecido filme de Solondz. Há observações pertinentes aqui, e grandes momentos (como quase todas as cenas do Dylan Baker, DO Phillip Seymour Hoffman e da Jane Adams),mas o tom me pareceu mais mecânico e artificial do que os outros filmes do diretor. Mas um Solondz “menor” já é melhor que muita coisa do que se vê por aí.
Visto no computador.


O Diário de uma Babá (The Nanny Diaries, 2007, Shari Springer Berman & Robert Pulcini) **1/2

Ver texto publicado.

Visto no cinema.


Piratas do Caribe: No Fim do Mundo (Pirates of the Caribbean: At The World´s End, 2007, Gore Verbinski) **

Só por que não é um lixo atômico como eu esperava que fosse, não quer dizer que ébom. É quase tão tolo como o segundo capítulo, mas trata-se de ruindades diferentes. Filme totalmente mal escrito, atuado (sim, inclusive o Johnny Depp) e inútil, que serviu pra deixar essa galera aqui ainda mais rica, claro.

Psiu: o que diabos é aquela cena com vários Jack Sparrows?Morri de vergonha vendo, ainda bem que estava em casa.
Visto em dvd.


Vestígios do Dia (The Remains of the Day, 1993, James Ivory) ****

Não sei o que é melhor aqui: a encenação rígida e que funciona muito bem, a fotografia belíssima ou atuação do par central: Anthony Hopkins e Emma Thompson, no auge da carreira e excepcionais. Alguém me arranja uma cópia de Retorno a Howards End?
Visto em dvd.

Hair (1980, Milos Forman) ***1/2

harmony and understanding

sympathy and trust abounding

no more falsehoods or derisions

golden living dreams of visions

mystic crystal revalation a

and the mind's true liberation...

tá?
Visto em dvd.


O Iluminado (The Shinning, 1980, Stanley Kubrick) ****1/2

Covardia. Um dos meus favoritos (certamente o que mais gosto do Kubrick), e que vai ganhar um texto em breve. Redrummmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
Revisto em dvd.


Desejo e Reparação (Atonement, 2007, Joe Wright) ****

Não estava esperando grande coisa, mesmo adorando o primeiro filme do Wright, o já citado aqui Orgulho & Preconeceito. Mas o filme, moderno e muito bem dirigido, me conquistou pela não caretice e pelo final, incrível. Um desses romances meio trágicos e que deixam um gosto amargo na boca. Atuação excepcional do James McAvoy, shame on you Mr. Oscar!
Infelizmente visto no computador.



Juno (2007, Jason Reitman) **1/2

Pega até mal falar desse aqui, afinal todos a-m-a-m Juno. Achei tão,mas tão falso, com diálogos inverossímeis e uma fofura ácida que até hoje eu espero chegar na minha caixa de correioo. Ellen Page,você está irritante, e o melhor do filme fica é, vejam só, Jennifer Garner, excelente, e dona do papel menos cretino.
Felizmente visto no computador.


A Colheita do Mal (The Reaping, 2007, Stephen Hopkins) *1/2

Assinei essa semana a petição que pede que a Hilary Swan devolva seus Oscars e todos aqueles prêmios, e ganhe em troca vergonha na cara e um pouco de juízo na hora de ler os roteiros. Dinheiro nem sempre é tudo Hilary, ok?

BOMBA!
Visto em dvd.


Gattaca – A Experiência Genética (Gattaca, 1997, Andrew Niccol) ***

Um dos meus filmes favoritos da infância/adolescência, e que hoje só acho razoável. Mas é impossível não admirar o modo como Niccol conduz o filme, e as soluções contra o orçamento limitado. Uma Thurman linda e Ethan Hawke bom ator como nunca aqui.
Revisto em dvd.


Orgulho & Preconceito (Pride & Prejudice, 2005, Joe Wright) ****1/2

Texto já publicado.

Revisto em dvd.


Vamos Nessa (Go, 1999, Doug Liman ) ***

Mesmo caso de Gattaca, mas continua bem divertido. Curioso ver a Katie Holmes ever como ela, atriz limitada, conseguia bons papéis em ótimos filmes, e estragou tudo por causa daquele casamento bizarro com o Tom Cruise. E por que diabos o filme não existe mais em dvd no Brasil?
Revisto no computador.


Becoming Jane (2007, Julian Jarrold) **

Sem graça e cinzento, a gente aprende que a vida da Jane Austen realment foi chata, muito chata. A coisa ta feia quando dois doa atores jovens mais simpáticos do momento, Anne Hathaway e James McAvoy, aparecm tão sem graça como nisso aqui. Ainda inédito no Brasil.
Visto no computador.


Transformers (2007, Michael Bay) **

Realmente, é um pouquinho (e bota pouquinho nisso) melhor do que as bombas anteriores do Michael Bay, mas sofre de excesso de tolice. Me senti meio idiota vendo um filme de robôs gigantes que fazem amizade com adolescentes, mas é a vida. E é tãooo emocionante que eu dormi perto do final, mas nem precisei voltar pra ver o que tinha perdido.
Visto em dvd.


Valente (The Brave One, 2007, Neil Jordan) ****

Texto já publicado.

Visto no computador (maldita Warner!).


O Grande Lebowski (The Big Lebowski, 1998, Joel Coen) ****

Filme muito bom, tão sem sentido quanto engraçado, talvez o meu favorito dos Irmãso Coen, até agora. Lembro que quando vi em vhs há uns oito anos atrás (Deus...) achei uma bobagenzinha, mas agora acho o filme maravilhoso. E Deus abençoe o Jeff Bridges.
Revisto em dvd.


Bem-vindo ao Jogo (Lucky You, 2007, Curtis Hanson) ***

Curtis Hanson vem mantendo uma carreira digna com filmes de gêneros diferentes, mas bem atuados e conduzidos, e esse aqui não é diferente,. O problema que é um filme simples demais, que desperta atenção mas não marca de jeito nenhum – até o filme do Eminem era mais impactante. Decepcionante, mas também não é ruim.
Visto em dvd.


Nunca é Tarde Para Amar (I Could Never Be Your Woman, 2007, Amy Heckerling) ***

Funciona bem melhor em dvd, e Michelle Pfeifer e Saoirse Ronan juntas é a dupla do ano, nunca vi tanta beleza, carisma e talento juntos.
Revisto em dvd.


Abc do Amor (Little Manhattan, 2005, Marc Levin) ***1/2

Filme muito divertido e interessante, e eu não me lembro de ver um ator infantil tão competente como Josh Hutcherson, um mini-Bem Affleck, mas com a diferença que tem carisma e sabe atuar. Funciona, curiosamente, mais com adultos do que com crianças, e o diretor não disfarça isso.
Revisto em dvd.


Minha Mãe é uma Sereia (Mermaids, 1990, Richard Benjamim) ***1/2

Grande “clássico” da sessão da tarde, pra minha alegria e surpresa funciona muito bem em dvd, e não envelheceu mal. De brinde, a edição brasileira vem com a dublagem da Globo,obaaaaaa.

Winona, o que aconteceu como você?
Revisto em dvd.


Abaixo o Amor (Down With Love, 2003, Peyton Reed) ***1/2

Comédia deliciosa, e a canastrice da Renée Zellwegger caindo como uma luva. O casal David Hyde-Pierce e Sarah Paulson éimpagável, e não entendo como esse filme foi um fracasso. Apesar de algumas piadas vulgares e dispensáveis, um das comédias mais bacanas dosúltimos tempos. E ao dvd é sensacional.
Revisto em dvd.


A Lenda do Tesouro Perdido: O Livro dos Segredos (National Treasure: Book Of Secrets, 2007, Jon Turtetaub) **

Queria ser o Nicolas Cage. Queria ser rico, não ter vergonha na cara, e ser primo da Sofia Coppola.Diversão inane, e por isso inofensiva.
Visto no cinema.


Alguém Tem Que Ceder (Something´s Gotta Give, 2003, Nancy Meyers) ***1/2

Apesar de ser clichezudo e de mostrar tudo que uma mulher de quarenta pra cima quer ver num filme, este filme da especialista em blockbusters para as nossas mães e tias, Nancy Meyers, é bem divertido. Se Javk Nicholson está bem como sempre, o show fica pra a maravilhosa Diane Keaton, deixando Annie Hall bem para trás.

(Dona Myers merecia uma multa por usar tão pouco a grande Francês McDormand, um crime)
Revisto em dvd.


A Casa Amaldiçoada (The Haunting, 1999, Jan De Bont) **

Jan de Bont fez dois ótimos trabalhos sobencomenda (Velocidade Máxima e Twister) e depois deixou a competência em casa. Filme tão cretino e mal feito que acaba sendo divertido. Mas só na tv, de graça e dublado, claro.
Revisto na tv.

2 comentários:

Geo disse...

Nem li o resto ainda...achei total pertinente o comentário de Juno. Sem falar q eu já achava a Ellen Page meio bofinho pedante, depois de ver menina má morri de medo dela =D (por sinal...q filme besta! fiquei tarada pelo pedófilo ^^)
Todo dia a MTV põe no ar uma vinhetinha daquela parte do final do filme

Geo disse...

Me senti meio idiota vendo um filme de robôs gigantes que fazem amizade com adolescentes, mas é a vida. hahahahaha amay :D

gato, esse seu mês deve ter sido bem divertido...gattaca e minha mãe é uma sereia eram um de meus filmes preferidos qdo eu era menor...e pensar q ali era a cher com a winonna n é mesmo?
a vida é cheia dessas coisas tb :D