domingo, 9 de dezembro de 2007

Missão: Impossível ( ***1/2 )


Milionário, mas cheio de personalidade

Quando vi Missão:Impossível pela primeira vez, em VHS, há muito tempo atrás, era só mais uma super-produção com Tom Cruise, nada mais. O nome de Brian De Palma não queria dizer nada. O tempo passa. Qualquer dia desses, a ficha caiu. “Brian De Palma que dirigiu M:I...”. Achei isso curioso extraordinário, e bateu uma vontade cada vez maior de conferir o filme, que eu achava apenas mediano. Com o dvd em mãos, chega a hora de re-descobrir e ver e constatar que se trata de mais um divertido exemplar de De Palma, que funciona bem mesmo sendo um projeto encomendado.

A trama complicada, sem necessidade, e reflexo do confuso processo de roteirização do filme, como é mostrado nos extras do dvd, sempre foi apontado como um dos motivos da recepção morna que o filme obteve da crítica. Mas, mesmo trabalhando como pau mandado da produtora de Cruise, De Palma faz mais uma grande obra, com momentos deliciosos de criatividade visual, além um clima de espionagem nostálgico, ambientado numa Europa clássica.

Bom acerto é o elenco, que conta com o charme da francesa Emmanuelle Béart , em seu único filme americano até hoje, além de coadjuvantes de luxo confiáveis como Ving Rhames, Jon Voight , Kristin Scott Thomas e Vanessa Redgrave, em ótima participação, que elevam o tom da coisa toda, disfarçando um pouco a identidade de filme banal de verão.

Os cenários europeus conferem charme extra ao filme, e Cruise realmente escolheu o diretor certo pra dar ar meio Hitchcockiano ao filme, que sofre com o roteiro inane, mas oferece ao espectador pelo menos três seqüências sensacionais: a da explosão do aquário num restaurante, a da invasão da CIA, com Cruise pendurado numa sala que parece ter saído de 2001- Uma Odisséia no espaço, e que já foi imitada/parodiada em outros filmes como Shrek 2 e As Panteras; e o clímax no topo de um trem em alta velocidade. Esta última seuqencia tem efeitos especiais que não convencem muito, mas é tão bem orquestrada e editada que fecha a ação do filme com chave de ouro.

Apesar do roteiro que deixa a desejar, boas surpresas como as mortes inesperadas no começo do filme dão um ar de novidade e surpresa, indo além de uma mera reprodução do estilo do seriado original. Um filme que tem as marcas do seu grande diretor, e por isso deve envelhecer bem, ao contrário da maioria dos exemplares de ação dos anos 90.

Mission: Impossible / Brian De Palma / 1996 (2:35:1)

3 comentários:

Heron disse...

De Palma, o diretor dos climinhas... Filme bom, barato e duplo assim não se acha todo dia!

Pelo visto vc lembrou que MI era de Palma, reviu, e continuou achando o que achava antes, isso é maravilhoso.

Mas vem cá, aquela cena do helicóptero no túnel é ridécula, né não? Pior que Indiana Jones...

João Daniel disse...

Diretor de climinhas foi foda. Brian é mais que isso...

A cena do helicoptero tem efeitos especiais duvidosos, mas eu a a acho sensacional. tem um extra no dvd só sobre ela, mas não explica zorra nenhuma...

Quanto a Indiana Jones, você é um descarado, que ama os filmes mas fala mal. Vá entender... :p

Leo disse...

carlito's way
scarface
femme fatale

vejam e revejam isso. :p