segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Filmes de Dezembro de 2007

1. Los Angeles – Cidade Proibida

2. Anjos da Vida

3. Wimbledom – O Jogo do Amor

4. Missão: Impossível

5. De Volta Para o Futuro

6. De Volta Para o Futuro – Parte II

7. A Fantástica Loja de Brinquedos

8. Falcão Negro em Perigo

9. Notas Sobre um Escândalo

10. Alpha Dog

11. Bee Movie – A História de uma Abelha

12. Quebra de Confiança

13. Nome de Família

14. O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

15. Totalmente Apaixonados

16. Meninas Malvadas

17. A Lenda de Beowulf

18. O Amor é Cego

19. Mary Poppins

20. Antes Só Que Mal Casado

21. De Repente 30

22. Motoqueiro Fantasma

23. Coisas Belas e Sujas

Los Angeles – Cidade Proibida (L.A. Confidential, 1997, Curtis Hanson) ****

Pela surpresa vinda da qualidade e sofisticação, esse foi o filme que revelou o ótimo Curtis Hanson para a lista A de Hollywood, mas vale lembrar que A Mão Que Balança o Berço é um dos filmes favoritos da minha infância.

Delicioso noir a luz do dia, cheio de australianos e uma Kim Basinger realmente boa atriz, numa atuação realmente boa, mas injustamente premiada com todos os “grandes” prêmios de Hollywood.Mistério.
Revisto em dvd.


Anjos da Vida (The Guardian, 2006, Andrew Davis) *1/2

Filme genérico, do mesmodiretor de O Fugitivo, cheio de clichês sebosos, e que vai dar muita audiência no SuperCine qualquer dia desses. E Kevin Costner, você morrer no final desses filmecos, em uma suposta cena emocionante, já não faz efeito algum ok, acho que os espectadores já torcem por isso.
Visto em dvd.


Wimbledom – O Jogo do Amor (Wimbledon, 2004, Richard Locraine) ***

Achei muito bom quando vi no cinema, mas apenas mais uma comédia bestinha quando revi há pouco em dvd. Mas vale a pena. Paul Bettany é irritante às vezes, Kirsten Dunst chega perto de ser carismática nesse, mas não consegue, e é curioso ver o James McAvoy pouco antes do estouro.
Revisto em dvd.


Missão: Impossível (Mission : Impossible, 1996, Brian DePalma) ***

Já publiquei a crítica. Cotação diminuiu.
Revisto em dvd.


De Volta Para o Futuro (Back To The Future, 1985, Robert Zemeckis) ***

Tinha uma antipatia enorme por essa série, algo que amenizou agora. Curioso que eu gosto menos dessa fase mais elogiada do Zemeckis. Continuações estão no mesmo nível de qualidade, o que é raro e bom, mas no geral nenhum filme faz sentido, o que faz parte do pacote. Mas não sou fã.
Revisto em dvd.


De Volta Para o Futuro – Parte II (Back To The Future – Part II, 1989, Robert Zemeckis) ***

Idem. Nem sei distinguir muito o um do dois.
Revisto em dvd.


A Fantástica Loja de Brinquedos (Mr. Magorium Wonder Emporium, 2007, Zack Helm) **

Filme pobre, de orçamento a criatividade, criança irritante,mensagem rasteira. E conseguiram transformar o Dustin Hoffman num cara chato, um verdadeiro crime.
Visto no cinema.


Falcão Negro em Perigo (Black Hawk Down, 2001, Ridley Scott) **1/2

Mas um delírio sem noção de Ridley Scott, isto aqui é um bombado de academia que não tem nada para dizer, e que quando faal só solta besteira. Mas o som e a fúria, na maior superficilidade, mais que compensam. Deixe a lógica d elado e embarque nas imagens hipnotizantes. Não curto Ridley Scott, por sinal. Muita imagem linda e pouca inspiração em seus filmes.
Revisto em dvd.


Notas Sobre um Escândalo (Notes On a Scandal, 2006, Richard Eyre) **

Nunca vi o filme anterior de Eyre, Íris, que sempre suspeitei ser muito bom, mas agora estou com um pouco de receio. Notas é tão mal articulado, tão over, com um roteiro tão sem sem sutileza, que só se salva o elenco, que deve ter achado uma maravilha estar nessefilme. Desperdício lamentável, e mais um filme superestimado pela crítica em geral – quando lemrbro que o roteiro desse filme concorreu a prêmios como o Oscar e o Globo de Ouro, penso que os roteiristas lá de cima estão entrando em greve pelso motivos errados.
Visto em dvd.


Alpha Dog (Alpha Dog, 2007, Nick Cassavetes) **1/2

Bom, bem escrito, mas às vezes parece tão imaturo e retardado como os seus personagens. Emile Hirsch é bom ator, mas não tem um personagem muito rico, o que torna a sua interpretação limitada. Sharon Stone em muito boa forma. Senti falta de mais tempo de refelxão, mas poesia e asco tirada desse mundo assustador dos riquinhos de Hollywood. Está mais para um episódio crítico e realista de The O. C. do que de um filme maduro de verdade.
Visto em dvd.


Bee Movie – A História de uma Abelha (Bee Movie, 2007, Steve Hickner, Simon J. Smith) *

Visual fantástico, roteiro fraco. Quando soube desse projeto há mais de um ano, achei que ia dar uma porcaria, mas que talvez a criatividade de Jerry Seinfeld salvasse a premissa idiota. Não salvou. O filme é uma porcaria mesmo.
Visto no cinema.


Quebra de Confiança (Breach, 2007, Billy Ray) ***

Bem escrito, bem conduzido, bem atuado, bem esquecível. SuperCine,mas com qualidade. Ryan Philippe começando a atuar bem, escolher bons projetos ele já sabe há tempos. Sempre bom ter a Laura Linney.
Visto em dvd.

Nome de Família (The Namesake, 2007, Mira Nair) ***

Bem redondinho e com momentos tocantes, é um bom acerto na carreira de Nair. Estou chutando isso,por que não vi quase naa dela, nem o Fewira das Vaidades. Extras muitos bons no dvd,um dos mais interessantes que viultimamente, com a diretora dando uma aula para alguns alunos de uma faculdade sobre a construçãodo filme. Filme bom, material especial melhor ainda.
Visto em dvd.


O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (Le Fabuleaux Destin d’Amélie Poulain, 2001, Jean Pierre Jeuneut) ****1/2

Universalmente adorado e também com uma boa parcela de inimigos, Amélie é bom demais- os fãs exagerados que o acham o melhor filme do mundo é que são chatos. Imagem sensacional em dvd, uma das melhores que eu já vi, e muito bom de se ver em datas comemorativas, e/o embaixo do cobertor. Delicioso.
Revisto em dvd.


Totalmente Apaixonados (Trust the Man, 2006, Bart Freundlich) **1/2

Considerando que eu esperava uma bomba,mas teve cenas em que eu me peguei gostando do filme, passa. Quem tem Julianne Moore e Maggie Gyllenhaal juntas em cena não precisa de mais nada nessa vida. Ah, Eva Mendes de bônus.
Visto em dvd.


Meninas Malvadas (Mean Girls, 2004, Mark Waters) ***1/2

Um dos meus filmes de adolescentes favoritos, com um roteiro espertíssimo que infelizmente quase estraga tudo no final. Lindsay Lohan antes da fase bagaceira também está deliciosa, e o elenco no geral é muito bom, com destaque para a ótima comediante Amy Poehler. Mas a melhor do elenco é mesmo Rachel McAdams, em ótima auação e cuja carreira está indo bem depois desse filme,amém. Né Lindsay?
Revisto em dvd.


A Lenda de Beowulf (Beowulf, 2007, Robert Zemeckis) **

O que adianta gastar rios de dólares se o resultado, algumas vezes impressionantes, às vezes lembra aqueles filmes da Barbie que a Globo exibe às vezes? Bom, o que há de bom é o tom adulto que domina o filme, mas o roteiro é muito fraco, as mulheres são masl renderizadas, o filme não provoca empatia e eu não saquei a moral da história. Zemeckis,mais sorte na próxima.
Visto no cinema.


O Amor é Cego (Shalow Hal, 2001, Peter Farrelly & Bobby Farrelly) ***

Gosto desse filme dos Farrelly, bem equilibrado na grosseria e na, err, sensibilidade, sempre confiro quando passa na Globo, mas digamos que eu nunca compraria o dvd. Bom notar que eles podem se vangloriar por terem descoberto a banda Phoenix muito antes da Sofia Coppola.
Revisto na tv.


Mary Poppins (Mary Poppins, 1964, Robert Stevenson) ***

Comprei o dvd no dia de Natal, cheio d e expectativas, querendo ter uma sessão nostálgica, mas receio que o resultado foi abaixo do esperado. Não lembrava quase nada do filme, foi bom ver a esperteza do roteiro. Filme muito bom contudo, embora funcionasse melhor há dez anos atrás, na Glogo, dublado,rs. Mas darei uma nova chance em breve, e os efeitos especiais ainda são de tirar o chapéu.
Revisto em dvd.


Antes Só Que Mal Casado (The Heartbreak Kid, 2007, Peter Farrely & Bobby Farrelly) **1/2

De novo a segunda melhor dupla de diretores-irmãso dos Eua – a primeira melhor com certeza não é aquela que fez aquela ficção over com O Keanu Reeves.Pense em Fargo. Mas, voltando, este remake não é exatamente ruim, mas sua qualidade setorna seu maior defeito: não tem clichês, mas vai por rumos tão inesperados e inusitados que acaba se tornando uma comédia azeda, perto do desagradável. A novata Mali Akerman, que faz a esposa mala, é bem melhor que o seu papel, vale dizer. Dei umas risadas, mas ótimo não é.
Visto no cinema.


De Repente 30 (13 Going On 30, 2004, Gary Wininck) ***

Comédia deliciosa, não é tão filme de menininha quanto o marketing aparenta. Jennifer Garner, um tipo diferente, se sai bem,em papel recusado por Renée Zellwegger. Coadjuvantes de ouro, como Judy Greer, Andy Serkis e Kathy Baker melhoram o que já é bom. E aquela cena em que todos dançam Thriller já é um clássico dos anos 2000.
Revisto na tv.


Motoqueiro Fantasma (Ghost Rider, 2007, Mark Steven Johnson) **

Não é aquele lixo, mas, putz, que filmeco sem graça, nem como diversão picareta funciona, fica apenas no “ainda bem que eu não paguei pra ver isso no cinema, mas em dvd ou na ‘Tela Quente’ ainda vai”. Efeitos especiais, supostamente vindos de uma equipe técnica classe A, bem risíveis. E o Nicolas Cage nunca esteve tão engraçado, e isso pode ser um elogio ou não. Parece que ele se diverte horrores deixando a vergonha em casa.
Visto em dvd.


Coisas Belas e Sujas (Dirty Pretty Things, 2002, Stephen Frears) ***

Mais um filme eficaz do Stephen Frears, que parece mais inclinado aos trabalhos de aluguel do que na construção de uma filmografia sólida e de autor. Roteiro habilidosoe cheio de momentos de tensão, funciona muito em dvd. Elenco bem bom no geral, mas a Sophie Okonedo está excelente. Dêem mais papéis bons para essa mulher.
Tem uma mensagem significante sobre a situação de imigrantes na Inglaterra (ou seria no Primeiro Mundo?), mas o tom por vezes esquemático de filme suspense às vezes vulgariza o que poderia ser uma obra tocante e com um pé mais no chão.
Visto em dvd.

Os melhores do mês:

Los Angeles – Cidade Proibida / O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

Valeu a pena comprar o dvd e já está dando vontade de fazer de novo. Filmão de Hollywood bem nutrido, redondo, competente e bem atuado como esse já parecia escasso nos anos 90, quanto mais agora.Extras muito bons também na edição lançada no Brasil, que parecia bem pobre, mas foi uma boa surpresa.

Quanto a Amélie, deixe a moça em paz. O filme é ficção cientifíca das boas, é bom deixar-se iludir às vezes...

6 comentários:

Paul Jr. disse...

Pretty cool, kid.

Stéphanie Riccio disse...

Ler suas críticas de cinema é sempre uma diversão pra mim. Já te falei que você tem um estilo acidíssimo de escrever e que eu gosto disso, mesmo que, com minha humilde opinião, as vezes eu não concorde com o que você diz. Vc sabe...eu gosto de cada coisa trash!

Mas o que eu mais percebi nas suas últimas críticas é como você tem abandonado o seu lado mais formal de escrever e tem se aproximado mais da oralidade. Confesso que preferia o outro estilo, mas os comentários sobre a lindsay lohan são de rachar o bico!! "cair na bagaceira" foi foda! e simm, pra mim a melhor crítica do mês foi, COM CERTEZA, a do Motoqueiro Fantasma. Ri horrores!


Eu acho que não vi nenhum sobre Death Proof. Que tal fazer sobre esse? é uma boa pedida!

Beijo, moreno, continua com o seu blog que ele tá bombando \o

geovana disse...

Filme pobre, de orçamento a criatividade, criança irritante,mensagem rasteira. E conseguiram transformar o Dustin Hoffman num cara chato, um verdadeiro crime.

hahahahaha
gato, sou/adoro...
vamo ver um filminho esses dias? minha ultima semana em ita - pleaseeeee :D

geo disse...

ps: lembrei agora da gente ter comentado amor é cego e vc ter feito a "revelação" sobre o phoenix...morri e adorei isso! =D

leo disse...

amelie é ***. não vi la e já gostei.

Bruno Zé disse...

Cara, fiquei sabendo do seu Blog através de uma amiga da sua irmã. Pois bem, como sou viciado em cinema (e séries), fiquei curioso por que gosto muito de ler sobre os temas citados. Não concordei com várias opiniões suas sobre filmes dos quais gosto (natural), mas o que mais me chamou a atenção foi a sua avaliação (leia-se cotações) das películas. Em um filme você foi só elogios e deu 3 estrelas (ou seriam asteríscos?) para logo em seguida descer o pau noutro longa e dar uma nota 2. Afinal, qual a cotação máxima (e a mínima) do Blog? E só mais uma coisa: dizer que "o" longa dos irmãos Wachowski (note que falo "do" longa e não da trilogia) é "over" pegou mal. Afinal de contas, estamos falando de um filme que revolucionou o cinema.